Maia diz que 'FGTS não pode ser tratado como complemento de renda’

Durante evento no Rio, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que o FGTS não pode ser usado como um “complemento de renda” e disse que as novas regras de saque implantadas pelo governo são um estímulo ao gasto do fundo

(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticou as mudanças nas regras de saque do FGTS do governo Bolsonaro. Durante evento no Rio de Janeiro, Maia disse que o FGTS não pode ser usado como "um complemento de renda" e que há um estimulo ao gasto do fundo.

"Estamos com uma preocupação para que não se use do dinheiro do FGTS do trabalhador tão rápido, não se estimule o gasto. Aquilo é uma poupança, não pode ser tratado como um complemento de renda", afirmou Maia, dizendo ainda que o Estado "roubou" o trabalhador ao aplicar rendimentos abaixo da inflação durante 2006 a 2016.


Com informaões da Época.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email