Maia fala em retirar demarcação de terras indígenas da Agricultura

Contrariando o decreto assinado por Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), afirmou a índios e a um grupo de parlamentares que não concorda com a transferência do poder de demarcação de terras indígenas da Funai para o Ministério da Agricultura; de acordo com o parlamentar, a mudança "divide" o país e não promove "a segurança" dos povos indígenas

Maia fala em retirar demarcação de terras indígenas da Agricultura
Maia fala em retirar demarcação de terras indígenas da Agricultura (Foto: Esq.: Najara Araújo - Câmara / Dir.: Antonio Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), afirmou a índios e a um grupo de parlamentares que não concorda com a transferência do poder de demarcação de terras indígenas da Funai para o Ministério da Agricultura. De acordo com o parlamentar, a mudança "divide" o país e não promove "a segurança" dos povos indígenas. O congressista sinalizou que vai trabalhar para desaprovar esses pontos da Medida Provisória número 870, que deverá ser analisada nas próximas semanas pelo Congresso. As declarações constam em vídeo divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo.

"A Câmara dos Deputados é de todos aqui, nós não trabalhamos a favor de uma parte da sociedade, trabalhamos a favor do nosso Brasil, então vocês podem contar comigo, os [projetos] polêmicos, o [deputado] Edmilson já tem o compromisso comigo de a gente evitá-los ao máximo. E o que a gente puder fazer sobre a medida provisória como primeiro passo, a gente vai fazer. E o que a gente puder ajudar no diálogo com alguns membros do governo [vai ajudar]", disse Maia, que elogiou como uma "pessoa boa" e de diálogo a ministra Tereza Cristina (Agricultura), do mesmo partido dele. 

"Em relação à MP 870, se o presidente do Senado tem a compreensão de fato que a Funai deve ser restabelecida sua estrutura no Ministério da Justiça, me parece o mais razoável, o mais racional, que garante mais segurança para cada um de vocês", acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247