Marinho: se esta perseguição continuar, não se descarta uma convulsão social

Presidente do PT de São Paulo, Luiz Marinho, disse, em entrevista à Rádio Eldorado, que o resultado do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos desembargadores do TRF-4, que ampliou de 9,6 anos para 12,1 anos de prisão a pena aplicada contra ele, foi uma "brincadeira jocosa". "Doze mais 1 dá 13, que é o número do PT nas urnas", ressaltou; para ele, "se esse clima de perseguição a Lula continuar, não se pode descartar uma convulsão social"

Prefito de S�o Bernardo do Campo Luiz Marinho. Foto: Wilson Mag�o/PMSBC
Prefito de S�o Bernardo do Campo Luiz Marinho. Foto: Wilson Mag�o/PMSBC (Foto: Paulo Emílio)

O presidente do PT de São Paulo, Luiz Marinho, disse, em entrevista à Rádio Eldorado, que o resultado do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que ampliou de 9,6 anos para 12,1 anos de prisão a pena aplicada contra ele, foi uma "brincadeira jocosa". "Doze mais 1 dá 13, que é o número do PT nas urnas", ressaltou. Para ele, "se esse clima de perseguição a Lula continuar, não se pode descartar uma convulsão social".

Marinho disse, ainda, acreditar que sentença "foi combinada e representa uma violência às normas do Direito". Para ele, os magistrados "rasgaram a Constituição" e o resultado poderá ser revertido em instâncias superiores, como o Supremo Tribunal Federal (STF). "Não é possível que todos da Justiça tenham a insanidade dos magistrados do TRF-4", afirmou Marinho.

Sobre as acusações de que membros do PT estarem pregando a desobediência civil, Marinho foi enfático ao dizer que "se esse clima de perseguição a Lula continuar, não se pode descartar uma convulsão social". "Estão chutando a canela dos sonhos do povo brasileiro. Estão negando ao povo a liberdade ao voto soberano. Condenar alguém inocente é inaceitável", completou.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247