Marun propõe tribunal acima do STF, anistia a caixa 2 e SUS pago

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, vai se tornando um articulador informal de duas candidaturas: a de Alckmin e a de Meirelles - que a rigor, representam o mesmo projeto; Marun operou, juntamente com Temer, para bloquear o apoio do centrão a Ciro Gomes (PDT) e, agora, para manter as aparências partidárias, formula estratégias para Meirelles; Ele propõe uma corte acima do STF (Superior Tribunal Federal), a anistia ao caixa 2 e a cobrança de mensalidade no SUS (Sistema Único de Saúde)

Marun propõe tribunal acima do STF, anistia a caixa 2 e SUS pago
Marun propõe tribunal acima do STF, anistia a caixa 2 e SUS pago (Foto: Vinícius Loures/Câmara dos Deputados)

247 - O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, vai se tornando um articulador informal de duas candidaturas: a de Alckmin e a de Meirelles - que a rigor, representam o mesmo projeto. Marun operou, juntamente com Temer, para bloquear o apoio do centrão a Ciro Gomes (PDT) e, agora, para manter as aparências partidárias, formula estratégias para Meirelles. Ele propõe uma corte acima do STF (Superior Tribunal Federal), a anistia ao caixa 2 e a cobrança de mensalidade no SUS (Sistema Único de Saúde). 

"Em mensagem encaminhada a Meirelles e a deputados do MDB, Marun afirma que o partido 'tem um ótimo candidato" e "liberdade' para estabelecer um programa 'que não seja refém das mazelas de um presidencialismo de coalizão'. Segundo o ministro, responsável pela articulação política do governo Michel Temer, esse sistema –praticado pelo presidente, inclusive– tem a 'tendência de transformar-se em um balcão de negócios'.'Vamos desburocratizar as eleições, mas punir realmente o uso de dinheiro ilegal nos pleitos. Podemos propor uma forma de leniência para o caixa dois já praticado e o criminalizarmos para o futuro', diz o texto do ministro.

E segue: 'Vamos propor mandatos para o STF, revogar a Lei da Bengala, votar a Lei do Abuso de Autoridade, e criarmos uma Corte Constitucional que possa dirimir conflitos entre as decisões do STF e a Constituição Federal'. O ministro ainda afirma que a candidatura do MDB deve propor a manutenção do Bolsa Família –principal bandeira dos governos do PT–, mas que a gratuidade absoluta no atendimento pelo sistema público de saúde deve ser restrito apenas 'para aqueles que são realmente carentes'. Nos outros casos, defende Marun, é preciso cobrar um valor mínimo."

Leia mais aqui. 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247