MBL declara guerra a Huck

O Movimento Brasil Livre (MBL), que apoiou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff, publicou um vídeo detonando o apresentar Luciano Huck, especulado como candidato à presidência da República; o interlocutor classifica Huck como um típico playboy paulistano. Foi sócio de baladas e posteriormente ingressou no programa 'H'", diz; Sobre o "Caldeirão do Huck", o interlocutor diz que o programa coloca "gente humilde para fazer provas humilhantes para ao fim ganhar reforma em casa ou remédio para os filhos"; o interlocutor diz que um decreto do ex-governador Sergio Cabral "beneficiou Huck e outros milionários proprietários de casa em situação irregular"

O Movimento Brasil Livre (MBL), que apoiou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff, publicou um vídeo detonando o apresentar Luciano Huck, especulado como candidato à presidência da República; o interlocutor classifica Huck como um típico playboy paulistano. Foi sócio de baladas e posteriormente ingressou no programa 'H'", diz; Sobre o "Caldeirão do Huck", o interlocutor diz que o programa coloca "gente humilde para fazer provas humilhantes para ao fim ganhar reforma em casa ou remédio para os filhos"; o interlocutor diz que um decreto do ex-governador Sergio Cabral "beneficiou Huck e outros milionários proprietários de casa em situação irregular"
O Movimento Brasil Livre (MBL), que apoiou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff, publicou um vídeo detonando o apresentar Luciano Huck, especulado como candidato à presidência da República; o interlocutor classifica Huck como um típico playboy paulistano. Foi sócio de baladas e posteriormente ingressou no programa 'H'", diz; Sobre o "Caldeirão do Huck", o interlocutor diz que o programa coloca "gente humilde para fazer provas humilhantes para ao fim ganhar reforma em casa ou remédio para os filhos"; o interlocutor diz que um decreto do ex-governador Sergio Cabral "beneficiou Huck e outros milionários proprietários de casa em situação irregular" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O Movimento Brasil Livre (MBL), que apoiou o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff, publicou um vídeo detonando o apresentar Luciano Huck, especulado como candidato à presidência da República - ele ainda não tem partido, mas recebeu convite do PPS.

No vídeo, o interlocutor classifica Huck como um típico playboy paulistano. Foi sócio de baladas e posteriormente ingressou no programa 'H'", diz.

Sobre o "Caldeirão do Huck", o interlocutor diz que o programa coloca "gente humilde para fazer provas humilhantes para ao fim ganhar reforma em casa ou remédio para os filhos". "Quando perdiam, na maioria dos caso, Huck mudava de assunto e mostrava bundas", complementa.

De acordo com o vídeo, "Huck é mais um daqueles que quer todo tipo de experiência social para você enquanto mantém para si uma família tradicional, típico da elite progressista".

"Huck se notabilizou também por suas amizades. Amigo pessoal de Aécio Neves, nunca dispensou a companhia e Joesleu, Eike Batista e Eduardo Paes", complementa. "Nenhum deles derreteu tanto o coração de Huck como Cabral",

O interlocutor diz que, Adriana Ancelmo, esposa do ex-governador do Rio Sergio Cabral, cuidou de um processo muito importante, "permitindo que Huck fosse dono de uma ilha particular (mansão) em Angra dos Reis". Ainda segundo o vídeo, um decreto de Cabral "beneficiou Huck e outros milionários proprietários de casa em situação irregular".

Assista ao vídeo

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247