MBL incita pressão popular contra Teori e pede ocupação do STF

Movimento Brasil Livre incita para que haja pressão da sociedade contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, por ter retirado das mãos do juiz Sérgio Moro a investigação contra Lula, e pede ocupação em frente à corte; grupo divulga os contatos de Teori no Supremo e chama o ministro de "petralha"

Movimento Brasil Livre incita para que haja pressão da sociedade contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, por ter retirado das mãos do juiz Sérgio Moro a investigação contra Lula, e pede ocupação em frente à corte; grupo divulga os contatos de Teori no Supremo e chama o ministro de "petralha"
Movimento Brasil Livre incita para que haja pressão da sociedade contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, por ter retirado das mãos do juiz Sérgio Moro a investigação contra Lula, e pede ocupação em frente à corte; grupo divulga os contatos de Teori no Supremo e chama o ministro de "petralha" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Movimento Brasil Livre (MBL) incita para que haja pressão da sociedade contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e pede ocupação em frente à corte.

O motivo é uma decisão de Teori proferida nesta terça-feira 22, que retirou do juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, a responsabilidade por investigar o ex-presidente Lula e pediu a Moro explicações sobre a divulgação dos áudios envolvendo Lula e a presidente da República, Dilma Rousseff.

Na manhã desta quarta, o MBL divulgou os contatos do ministro no Supremo, como telefone e e-mail, e divulgou a hashtag #OcupaSTF. Em outra postagem, o movimento chamou o ministro de "petralha": "Brasileiros e Brasileiras, acabou, o golpe foi dado! #TeoriPetralha manda investigação ao STF, isso ñ vai prosperar! Vamos #OcupaSTF e fim!".

O músico Lobão também divulgou o endereço da casa do filho do ministro em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde ocorreu manifestação com faixas em defesa do juiz Sérgio Moro.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247