Médium João de Deus é acusado de abuso sexual por mulheres

Ao todo doze mulheres denunciaram ter sido abusadas sexualmente pelo médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus e famoso pela realização de "cirurgias espirituais"; ele já atendeu diversos políticos e celebridades; dez mulheres falaram ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, e outras duas ao jornal O Globo

Médium João de Deus é acusado de abuso sexual por mulheres
Médium João de Deus é acusado de abuso sexual por mulheres (Foto: Reprodução/vídeo)

247 - Doze mulheres denunciaram ter sido abusadas sexualmente pelo médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus e famoso pela realização de "cirurgias espirituais". O líder espiritual, de 76 anos, já atendeu diversos políticos e celebridades. Os abusos teriam ocorrido durante os atendimentos na Casa Dom Inácio de Loyola, na cidade de Abadiânia, no Entorno do Distrito Federal.

Dez mulheres falaram ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, exibido na noite desta sexta-feira 7, pelo qual o caso foi revelado, e outras duas ao jornal O Globo.

Colocadas como últimas na fila de espera para o atendimento pessoal, essas mulheres entravam em um escritório que dava acesso à sala de cirurgias, onde ficavam sozinhas com o médium. Com a porta trancada e as luzes apagadas, seriam tocadas nos seios por ele e/ou ordenadas a tocá-lo no pênis.

"Pegava na minha mão para eu pegar no pênis dele. (...) Ele falava: 'Põe a mão, isso é limpeza. Você precisa dessa limpeza, é o único jeito de fazer isso'", contou uma mulher que procurou João de Deus para cura espiritual.

Uma promotora e duas advogadas especializadas em atendimento a mulheres vítimas de violência rebatem os argumentos apresentados por João de Deus. Em e-mail enviado à jornalista Helena Borges, do Globo, a assessoria do médium tentou desautorizar as denúncias publicadas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247