Meirelles diz ter ficado “surpreso” com delações da JBS

Ministro da Fazenda disse ter recebido com surpresa as delações premiadas dos empresários Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS; Meirelles, que trabalhou para a empresa, afirmou que "nunca ficou sabendo de nada disso", em referência ao esquema de propinas a políticos, e que atuou na criação de uma plataforma digital, sem se envolver nas ligações que o grupo possuía com o governo; sobre 2018, ele desconversou a respeito da possibilidade de se candidatar

meirelles
meirelles (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ter recebido com surpresa as delações premiadas dos empresários Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS.

Meirelles, que trabalhou para a empresa, disse que "nunca ficou sabendo de nada disso" e que atuou na criação de uma plataforma digital, sem se envolver nas ligações que o grupo possuía com o governo.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Meirelles, que é filiado ao PSD e tem tido o nome ventilado para disputar à Presidência em 2018, desconversou sobre esta possibilidade. "Estou concentrado no meu trabalho, que é fazer as reformas e assegurar o crescimento nos próximos anos. Não estou preocupado com o futuro", afirmou.

Ele também disse "não sentir" dificuldades quanto a crise política criar dificuldades na viabilização de projetos de interesse do governo pelo Congresso. Para ele, as discussões econômicas fundamentais ser travadas em torno da a "continuidade de uma gestão fiscal responsável" e o aumento das despesas públicas.

O ministro disse ainda que acredita na aprovação da reforma da Previdência "dentro de um nível aceitável para o equilíbrio fiscal" ainda neste ano. "O próximo será um ano eleitoral e ficará muito difícil. Se deixar para o governo seguinte, ele começará com um problema, tendo que enfrentar uma reforma da Previdência depois de dois anos perdidos. É importante para o próximo governo que seja votada agora", disse.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247