Mercadante: Bolsonaro aprofundou seu isolamento

O ex-ministro Aloizio Mercadante analisa as manifestações pró-Bolsonaro, ocorridas neste domingo (26), e considera que Bolsonaro aprofundou seu isolamento; "Foi um erro que irá agravar a governabilidade e desconfiança entre o Congresso e o Executivo", analisa Mercadante à TV 247; "O Congresso vai caminhar para uma automatização de sua agenda", acrescenta 

Mercadante: Bolsonaro aprofundou seu isolamento
Mercadante: Bolsonaro aprofundou seu isolamento
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro Aloizio Mercadante analisa as manifestações pró Bolsonaro, ocorridas neste domingo (26), e considera que sua convocação "foi um erro que irá agravar a governabilidade e desconfiança entre o Congresso e o Executivo; "O Congresso vai caminhar para uma automatização de sua agenda", acrescenta Mercadante em análise à TV 247. 

Em sua visão, "o número de manifestantes nas ruas não foram fortes o suficiente para emparedar o Congresso". 

Ele analisa o perfil dos manifestantes que saíram às ruas, que chegaram a arrancar faixas em defesa da educação pública, e dispara: "Deve ser muita mágoa de quem não conseguiu passar em uma universidade pública, isso se transforma em raiva".

Em um cenário de queda de popularidade e péssimos indicadores econômicos, Mercadante considera que "restou a Bolsonaro o apoio da militância de extrema-direita". 

O ex-ministro ainda expõe a situação de caos social que o País enfrenta: "Estamos com 13 milhões de desempregados, essa insatisfação social irá acrescer e isso irá gerar mais instabilidade politica". 

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247