Ministério da Economia quer facilitar venda de terrenos da União na costa pela metade do preço

Objetivo é contornar uma PEC aprovada no plenário da Câmara que previa uma privatização forçada desses terrenos, sobretudo no litoral

www.brasil247.com -
(Foto: José Cruz/Agência Brasil)


247 - O Ministério da Economia, de acordo com a Folha de S. Paulo, "elabora uma proposta para automatizar a demarcação dos terrenos de marinha, localizados na faixa litorânea e nas margens de rios e lagos, e facilitar a venda das áreas aos atuais ocupantes, com desconto de 50% sobre o valor venal do imóvel".

O objetivo é contornar uma PEC aprovada a toque de caixa no plenário da Câmara dos Deputados no fim de fevereiro, que previa uma privatização forçada desses terrenos, sobretudo na costa brasileira. 

O texto, defendido pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), foi aprovado no mesmo contexto das articulações pela aprovação da liberação dos jogos de azar. Os interessados tinham a expectativa de turbinar essa atividade no país, sobretudo em cassinos ou resorts no litoral. Para isso, queriam aprovar a PEC para garantir que hotéis e outros empreendimentos tivessem o direito de propriedade sobre os terrenos no litoral.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governo Jair Bolsonaro (PL) é defensor da privatização de áreas públicas em praias, com o objetivo de estimular o investimento de grupos hoteleiros e o recebimento de cruzeiros. A prática é criticada por técnicos e ambientalistas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email