Ministério da Saúde confirma cancelamento do contrato com a Precisa para compra da vacina Covaxin

"O contrato, independente de qualquer outro ponto, ele já perdeu o objeto e o Ministério da Saúde apenas aguarda o posicionamento da Precisa para considerar esse assunto Bharat Biotech encerrado”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

(Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O Ministério da Saúde anunciou, nesta quinta-feira (29), que cancelou o contrato de compra da vacina Covaxin com a Precisa Medicamentos. “O contrato, independente de qualquer outro ponto, ele já perdeu o objeto e o Ministério da Saúde apenas aguarda o posicionamento da Precisa para considerar esse assunto Bharat Biotech encerrado”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em entrevista nesta quinta-feira (29), de acordo com o jornal O Globo

Na ocasião, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU),  Wagner Rosário, apresentou um relatório referente a uma auditoria realizada no contrato. Segundo ele, não foi constatado sobrepreço na oferta realizada ao Brasil e que os resultados da fiscalização serão enviados  à Polícia Federal e ao Ministério da Saúde. “Não houve nenhuma celeridade indevida. A verificação clara de que a situação da pandemia justificava o rito célere que foi adotado e o mais importante a se esclarecer: toda a celeridade do processo está especificada nos despachos”, afirmou Rosário.

A Precisa Medicamentos entrou na mira da CPI da Covid pela suspeita de irregularidades no contrato para a venda da vacina Covaxin, produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech. A empresa atuava como intermediária da farmacêutica no Brasil. Na semana passada, a Bharat Biotech rescindiu o acordo com a Precisa e afirmou não reconhecer a autenticidade de dois documentos enviados pela empresa brasileira ao Ministério da Saúde.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email