Moro sobre delação de Eduardo Cunha: sou contra

Em uma das conversas vazadas pela revista Veja, Sergio Moro, na época juiz da Lava Jato, demonstra contrariedade com um eventual acordo de delação premiada de Eduado Cunha, ex-presidente da Câmara; "Agradeço se me manter informado. Sou contra, como sabe", disse a Deltan Dallagnol

Sergio Moro Eduardo Cunha
Sergio Moro Eduardo Cunha (Foto: Agência Câmara/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os novos vazamentos publicados em reportagem da revista Veja, em parceria com o The Intercept, revelam que Sérgio Moro, além de ter orientado a parte acusadora para inserir uma prova num processo e mentido para o ministro do STF Teori Zavascki, também ficou contrariado com uma eventual acordo de delação premiada de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados.

No dia 5 de julho de 2017, Moro questiona Dallagnol sobre rumores do acordo. "Espero que não procedam", comentou. Dallagnol respondeu: "Só rumores. Não procedem. Cá entre nós, a primeira reunião com o advogado para receber anexos (nem sabemos o que virá) acontecerá na próxima terça. Estaremos presentes e acompanharemos tudo. Sempre que quiser, vou te colocando a par". Moro escreveu: "Agradeço se me manter informado. Sou contra, como sabe".

Em nota após a publicação da reportagem, o ministro da Justiça afirmou que "eventual colaboração de Eduardo Cunha, por envolver supostos pagamentos a autoridades de foro privilegiado, jamais tramitou na 13ª Vara de Curitiba ou esteve sob a responsabilidade do ministro, então juiz".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email