Mourão: polêmicas envolvendo Olavo são ‘questão paroquial’

O vice-presidente Hamilton Mourão chamou de "questão paroquial" as polêmicas envolvendo o escritor Olavo de Carvalho, que vem criticando militares do governo Jair Bolsonaro; "Essa questão do Olavo, o presidente já colocou que é muito claro, página virada. Todas as questões que falei aqui são muito mais importantes que essa questão paroquial", disse

Mourão: polêmicas envolvendo Olavo são ‘questão paroquial’
Mourão: polêmicas envolvendo Olavo são ‘questão paroquial’ (Foto: Marcelo Camargo - ABR)

247 - O vice-presidente Hamilton Mourão chamou de "questão paroquial" as polêmicas envolvendo o escritor Olavo de Carvalho, que há semanas vem criticando militares do governo Jair Bolsonaro.

"Essa questão do Olavo, o presidente já colocou que é muito claro, página virada. Todas as questões que falei aqui são muito mais importantes que essa questão paroquial", afirmou ele à imprensa após um evento com empresários em Belo Horizonte nesta quinta-feira (9).

Militares e olavistas disputam a influência no governo. O escritor indicou, por exemplo, Ricardo Vélez Rodriguez para comandar a pasta da Educação (Vélez foi demitido) e também o atual ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Mourão, que já foi chamado de "cara idiota" por Olavo.

Na semana passada, um dia após o escritor chamar de seu "merda" o ministro da Secretaria de Governo da presidência da República, o general Santos Cruz, o general Villas-Bôas, membro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) afirmou que Olavo "derrama seus ataques aos militares e às FFAA demonstrando total falta de princípios básicos de educação, de respeito e de um mínimo de humildade e modéstia".

Também a dias atrás, Olavo afirmou que Santos Cruz é um "analfabeto". "O Santos Cruz, politicamente analfabeto, não sabe nem mesmo a distinção entre governo e Estado. Quem governa é o presidente sim, Santos Cruz. O Legislativo legisla e o Judiciário julga. Governar, só o Executivo governa", acrescentou.

Nesta quinta-feira (9), a coluna Painel informou que membros da ativa das Forças dizem que Bolsonaro soou dúbio ao tentar sufocar o impasse sem antes defender os generais que estão no governo. Os olavistas, alinhados ao escritor Olavo de Carvalho, garantem que o chefe do Planalto está cansado das cobranças pois avalia que os fardados deveriam protegê-lo e não o contrário. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247