MP diz que há investigações do caso Queiroz na área cível

Em nota após decisão do ministro Luiz Fux que suspendeu investigação do caso envolvendo Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz, o MP-RJ informou que foram instaurados 22 inquéritos civis a partir de relatórios do Coaf e que parlamentares não têm direito a foto especial no âmbito cível; sem dizer claramente se Flávio de fato é ou não investigado, o órgão desmente o senador eleito e informa que seus sigilos não foram quebrados

MP diz que há investigações do caso Queiroz na área cível
MP diz que há investigações do caso Queiroz na área cível

247 - Em nota após decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, que suspendeu investigação do caso envolvendo Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz, o Ministério Público do Rio de Janeiro informou que foram instaurados 22 inquéritos civis a partir de relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O órgão desmente o senador eleito e informa que seus sigilos não foram quebrados.

No texto, o MP-RJ informa ainda que parlamentares não têm direito a foto especial no âmbito cível, instrumento usado por Flávio Bolsonaro em seu pedido ao STF para suspender a investigação contra ele. O texto, no entanto, não diz claramente se Flávio de fato é ou não investigado.

"Vale registrar que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) prolatada nos autos da Reclamação de nº 32.989 atinge exclusivamente o procedimento instaurado na esfera criminal, não gerando efeitos nas investigações na área cível e de improbidade administrativa", diz a nota.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247