MPF interpela Exército sobre revogação do rastreamento de armas, pedida por Bolsonaro

O MPF (Ministério Público Federal) pediu explicações ao Exército sobre a revogação de portarias que implementavam o rastreamento de armas e munições de uso controlado, importadas ou nacionais, após uma ordem de Jair Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Federal pediu esclarecimentos ao Comando do Exército acerca da revogação das portarias que implantavam o rastreamento de armas e munições de uso controlado, no último dia 17. A ordem para revogar o rastreamento foi dada por Jair Bolsonaro, que anunciou a ação nas sua redes sociais. 

O ofício do MPF diz: “essas providências, imprescindíveis para a fiscalização do uso de armas de fogo e para a investigação de ilícitos com o emprego de armas de fogo, eram reclamadas por especialistas em segurança pública e também pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão e pela 7ª Câmara de Coordenação e Revisão, órgãos do MPF.”

A reportagem do jornal O Globo destaca que “no documento, o MPF solicita que o Exército apresente as justificativas e os argumentos usados para a revogação das portarias. O documento é assinado pela procuradora federal dos direitos do cidadão Deborah Duprat, pelo coordenador da 7ª Câmara do MPF (Controle Externo da Atividade Policial) Domingos Sávio Dresch da Silveira e pelo procurador federal dos direitos do cidadão adjunto, Marlon Alberto Weichert.”

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247