MPF louva ação da Magazine Luiza e diz que racismo reverso é “falácia retórica”

Em nota pública, MPF elogiou as ações afirmativas para a inclusão de negros no mercado de trabalho desenvolvidas pela empresa: "devem ser replicadas"

Magazine Luiza
Magazine Luiza (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Luciana Lima, Metrópoles - O Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma nota pública nesta sexta-feira (9/10) na qual destaca ser “louvável e incensurável” as ações afirmativas adotadas pelo grupo empresarial Magazine Luiza. Recentemente, a empresa abriu um processo de seleção de trainees exclusivamente para pessoas negras e pardas, como forma de promover um ambiente mais igualitário em seus quadros.

A ação foi alvo de críticas nas redes, inclusive de membros do governo que a classificaram como “racismo reverso”, ou seja, uma forma de discriminação contra pessoas brancas. Um dos mais críticos nas redes sociais foi o presidente da Fundação Zumbi dos Palmares, Sérgio Camargo.

De acordo com a nota, “atuações voltadas à concretização de objetivos e valores relativos à efetivação e à materialização do princípio da igualdade, basilar de nossa sociedade, encontram amparo legal e constitucional no ordenamento jurídico brasileiro, e devem ser replicadas”.

Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247