Na pauta de Bolsonaro e Bolton, Jerusalém e medidas contra Venezuela e Cuba

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), em entrevista coletiva na vila militar de Deodoro, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (29), disse que entre os assuntos discutidos mais cedo com o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, estavam medidas diplomáticas contra a Venezuela e Cuba, além da mudança da embaixada de Israel para Jerusalém

Na pauta de Bolsonaro e Bolton, Jerusalém e medidas contra Venezuela e Cuba
Na pauta de Bolsonaro e Bolton, Jerusalém e medidas contra Venezuela e Cuba

247 - O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), em entrevista coletiva na vila militar de Deodoro, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (29), disse que entre os assuntos discutidos mais cedo com o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, estavam medidas diplomáticas contra a Venezuela e Cuba, além da mudança da embaixada de Israel para Jerusalém.

"Venezuela é uma questão que vem lá de trás, temos de buscar soluções. Pela cláusula democrática a Venezuela sequer poderia entrar no Mercosul. Medidas precisam ser tomadas. Sabemos que existem lá cerca de de 80 mil cubanos. A Venezuela tem mais esse agravante. Vai ser difícil tirar a Venezuela dessa situação. Faremos o possível pelas vias legais e pacíficas para resolver esse problema. Porque nós sentimos reflexo da ditadura que se instala na Venezuela", disse Bolsonaro.

Em relação à mudança da embaixada, o futuro presidente confirmou que a possibilidade existe. "Jerusalém tem duas partes. Uma parte não está em litígio. A embaixada americana está nessa parte", comentou, referindo-se à transferência ocorrida em maio deste ano, por decisão do presidente Donald Trump, que foi alvo de críticas na maior parte do mundo, em especial dos países árabes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247