Nilson Lage: suicídio de reitor é grito a um país refém de justiceiros

O professor de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina Nilson Lage criticou a onda de justiçamento que assola o Brasil, ao comentar o suicídio do reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier; "Os supostos atos ilícitos aconteceram antes de sua gestão; mas bastou a denúncia de um dedo duro para que a polícia o prendesse com ridículo espalhafato. A mídia de porta de cadeia, que desdenha da honra dos outros, fez o resto", disse Lage, ao compartilhar notícia de um bilhete em que o reitor diz que sua morte "foi decretada no dia de sua prisão"

O professor de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina Nilson Lage criticou a onda de justiçamento que assola o Brasil, ao comentar o suicídio do reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier; "Os supostos atos ilícitos aconteceram antes de sua gestão; mas bastou a denúncia de um dedo duro para que a polícia o prendesse com ridículo espalhafato. A mídia de porta de cadeia, que desdenha da honra dos outros, fez o resto", disse Lage, ao compartilhar notícia de um bilhete em que o reitor diz que sua morte "foi decretada no dia de sua prisão"
O professor de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina Nilson Lage criticou a onda de justiçamento que assola o Brasil, ao comentar o suicídio do reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier; "Os supostos atos ilícitos aconteceram antes de sua gestão; mas bastou a denúncia de um dedo duro para que a polícia o prendesse com ridículo espalhafato. A mídia de porta de cadeia, que desdenha da honra dos outros, fez o resto", disse Lage, ao compartilhar notícia de um bilhete em que o reitor diz que sua morte "foi decretada no dia de sua prisão" (Foto: Aquiles Lins)

Por Nilson Lage, em seu Facebook - Eis o motivo pelo qual nenhum homem honrado deve assumir cargos de mando em um país dominado por arrogantes bacharéis plenipotenciários.

Os supostos atos ilícitos aconteceram antes de sua gestão; mas bastou a denuncia de um dedo duro para que a polícia o prendesse com ridículo espalhafato.

A mídia de porta de cadeia, que desdenha da honra dos outros, fez o resto.

Destruída a reputação suicidou-se por ela.

Do ponto de vista da meganhada, pode ser até uma confissão.

Para mm, é um grito à consciência desse país refém de justiceiros e malfeitores.

http://dc.clicrbs.com.br/sc/colunistas/moacir-pereira/noticia/2017/10/minha-morte-foi-decretada-no-dia-de-minha-prisao-diz-reitor-da-ufsc-em-bilhete-9921612.html

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247