Novo presidente do PSOL diz que partido deve propor saídas “mais radicais”

Escolhido presidente do PSOL no fim de 2017, o ex-dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE) Juliano Medeiros, de 34 anos, defende que os socialistas não podem se limitar a ser um partido anti-Bolsonaro e devem propor “saídas mais radicais” para o Brasil

Novo presidente do PSOL diz que partido deve propor saídas “mais radicais”
Novo presidente do PSOL diz que partido deve propor saídas “mais radicais” (Foto: Divulgação)

247 - Ex-dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Juliano Medeiros, de 34 anos, foi eleito novo presidente nacional do PSOL no fim de 2017 e deverá conduzir o partido durante as eleições deste ano. À frente da legenda, Medeiros defende que os socialistas não podem se limitar a ser um partido anti-Bolsonaro e devem propor “saídas mais radicais”.

Sobre a possível candidatura de Guilherme Boulos, líder do MTST, Medeiros afirmou que "não é uma candidatura anti-PT, mas, sim, um projeto político com saídas mais radicais".

"O PSOL não é o PT. A história do PSOL não é a história do PT e o Brasil de hoje não é o mesmo dos anos 1980. A nossa expectativa não é que a história se repita, pelo contrário. Estamos pensando em termos de uma composição mais aberta que foi a composição do PT. Há a expectativa de que o PSOL possa fazer parte de um processo de reorganização da esquerda."

As informações são de reportagem de Renan Truffi e Thiago Faria no Estado de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247