Para 71%, oposição a Dilma age por interesse próprio

Dado consta em pesquisa divulgada nesta sexta-feira 14 pelo Instituto Data Popular, a dois dias das manifestações que devem pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff em várias cidades brasileiras; levantamento feito com três mil eleitores entre 1º e 4 de agosto em 152 municípios aponta que 71% acreditam que os partidos de oposição ao governo "agem por interesse próprio, não pelo bem do País"; segundo Renato Meirelles, sócio-diretor do instituto, a pesquisa também indica que há uma queda na aprovação do impeachment como solução para a crise política; ainda segundo a mostra, 62,8% dos eleitores não enxergam ninguém que possa tirar o País da atual situação

Dado consta em pesquisa divulgada nesta sexta-feira 14 pelo Instituto Data Popular, a dois dias das manifestações que devem pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff em várias cidades brasileiras; levantamento feito com três mil eleitores entre 1º e 4 de agosto em 152 municípios aponta que 71% acreditam que os partidos de oposição ao governo "agem por interesse próprio, não pelo bem do País"; segundo Renato Meirelles, sócio-diretor do instituto, a pesquisa também indica que há uma queda na aprovação do impeachment como solução para a crise política; ainda segundo a mostra, 62,8% dos eleitores não enxergam ninguém que possa tirar o País da atual situação
Dado consta em pesquisa divulgada nesta sexta-feira 14 pelo Instituto Data Popular, a dois dias das manifestações que devem pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff em várias cidades brasileiras; levantamento feito com três mil eleitores entre 1º e 4 de agosto em 152 municípios aponta que 71% acreditam que os partidos de oposição ao governo "agem por interesse próprio, não pelo bem do País"; segundo Renato Meirelles, sócio-diretor do instituto, a pesquisa também indica que há uma queda na aprovação do impeachment como solução para a crise política; ainda segundo a mostra, 62,8% dos eleitores não enxergam ninguém que possa tirar o País da atual situação (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Rodrigo Gomes, da Rede Brasil Atual - A dois dias das manifestações organizadas pela direita e encampadas por diversos partidos de oposição, uma pesquisa divulgada hoje (14) pelo Instituto Data Popular mostra que 71% dos eleitores brasileiros avaliam que os partidos de oposição à presidenta da República, Dilma Rousseff, "agem por interesse próprio, não pelo bem do país". Realizado dos dias 1º a 4, com três mil eleitores em 152 municípios, o estudo indicou ainda que 92% dos eleitores concordam com a frase: "Todo político é ladrão".

Segundo o sócio-diretor do Data Popular, Renato Meirelles, a pesquisa também indica que há uma queda na aprovação do impeachment da presidenta como solução para a crise política. "A discussão sobre impeachment vem perdendo força. Entre 55% e 62% entrevistados dizem ser favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas quando questionamos os entrevistados se eles acreditam que o processo de impeachment é a saída para melhorar o país, a pesquisa deixa muito claro que a adesão cai", afirmou o presidente do Data Popular.

De acordo com Meirelles, oposicionistas e descontentes não são a mesma coisa. Os primeiros são eleitores que não votaram na Dilma para presidenta, rejeitam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, avaliam o atual governo como "ruim ou péssimo" e querem o impeachment. Esses também são contra o Bolsa Família, a política de cotas, o Prouni. De acordo com a pesquisa, 36% dos entrevistados se enquadram nessa categoria.

Já os descontentes – que são 44% – ajudaram a eleger Dilma e aprovam Lula. E estão frustrados porque o governo eleito não está pondo em prática o projeto no qual votaram. Eles não acreditam que a oposição resolveria a atual crise, mas acabam por manifestar sua insatisfação se dizendo favoráveis ao impeachment. Ainda de acordo com o estudo, 62,8% dos eleitores não enxergam ninguém que possa tirar o país da atual situação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email