Para evitar novos ataques, embarcações e carros do ICMBio são levados do Amazonas

Carros e embarcações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foram transportadas de Humaitá (AM), para Porto Velho (RO) na madrugada deste domingo (29); a mudança aconteceu após a sede do ICMBio ter sido incendida na sexta-feira (27); suspeitos são garimpeiros, que teriam agido em represália após uma operação contra um garimpo ilegal no Rio Madeira

Prédios do Ibama e ICMBio em Humaitá são incendiados após operação no AM Foto Marcos Freire
Prédios do Ibama e ICMBio em Humaitá são incendiados após operação no AM Foto Marcos Freire (Foto: Charles Nisz)

247 - Carros e embarcações do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foram transportadas de Humaitá, no Sul do Amazonas, para a cidade de Porto Velho, em Rondônia, na madrugada deste domingo (29). A mudança aconteceu após a sede do ICMBio tter sido incendida na sexta-feira (27). Os suspeitos são garimpeiros, que teriam agido em represália após uma operação contra um garimpo ilegal no Rio Madeira.

Quatro funcionários ICMBio foram enviados para local seguro. Servidores do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que atuavam na cidade, também deixaram o município escoltados por policiais e foram enviados para Porto Velho. Em nota conjunta, o ICMBio e o Ibama informaram que as estruturas dos órgãos ambientais foram atacadas, e funcionários públicos ameaçados. “Os servidores estão fisicamente bem e já se encontram em local seguro, fora do município de Humaitá. 

Ataques
O primeiro dos ataques ocorreu na sexta-feira (27). Um grupo de garimpeiros teria ateado fogo em prédios do Ibama e ICMBio, em Humaitá. A ação criminosa ocorreu após uma operação do Ibama apreender balsas usadas em um garimpo. Batizada de Ouro Fino, a operação prendeu 37 balsas de garimpeiros na região do Rio Madeira. Para o superintendente do Ibama no Amazonas, José Barroso, o ataque a prédios de órgãos de fiscalização ambiental é uma barbárie e insulto ao Estado brasileiro.

A segurança em Humaitá foi reforçada por soldados do Exército e Policiais Federais depois de ataque a prédios. Peritos da Polícia Federal de Porto Velho, Rondônia, foram deslocados para dar início às investigações. O reforço de agentes da Força Nacional de Segurança chegou ainda na sexta.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247