Paulinho torna 1º de Maio comício da oposição

Com os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) como estrelas de seu palanque, presidente da Força Sindical indica de que lado está; deputado pelo PDT, Paulo Pereira da Silva gostaria de ver seu partido na oposição ao PT de Dilma e Lula; controlando o Ministério do Trabalho e diante da menor taxa de desemprego dos últimos 12 anos, porém, não é tão fácil para ele romper; para equilibrar, também convidou para festa os ministros Gilberto Carvalho, secretário geral da Presidência, e Manoel Dias, do Trabalho; cravo e ferradura

Paulinho torna 1º de Maio comício da oposição
Paulinho torna 1º de Maio comício da oposição
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 _ O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, transformou a manifestação de 1º de Maio organizada pela central num verdadeiro comício da oposição ao governo Dilma. Diante das cerca de 300 mil pessoas que, todos os anos, têm comparecido ao evento, serão chamados a falar os convidados especiais senador mineiro Aécio Neves, do PSDB, e governador pernambucano Eduardo Campos, do PSB. Dono de larga influência no Ministério do Trabalho e pertencente, como deputado, a um partido, o PDT, que faz parte da base aliada, Paulinho procurou equilibrar as coisas. Igualmente foram convidados ao grande momento da Força Sindical os ministros Gilberto Carvalho, secretário geral da Presidência da República, e Antonio Dias, do Trabalho.

Nas últimas semanas, o sindicalista tem intensificado seus contatos políticos. Ele teve reuniões pessoais com Campos e Aécio, separadamente, para acertar as presenças deles no evento. Uma parte expressiva dos diretores da Força Sindical ficou muito bem impressionada com o governador de Pernambuco, após audiência no Palácio das Princesas. Atento à possibilidade de a ala sindical do PDT, com Paulinho à frente, migrar para a oposição, o governo trocou o ministro do Trabalho Brizola Neto por Antonio Dias, próximo a Paulinho e ao ex-ministro Carlos Luppi. A posição do PDT em relação à sucessão presidencial, no entanto, ainda é uma incógnita.

Para Paulinho, o 1º de Maio não será só de festa. "Com a festa, nós conseguimos destacar para o trabalhador e sua família a importância de se defender e lutar pelos direitos trabalhistas. As bandeiras do movimento sindical são, na verdade, lutas de toda a sociedade, pois têm como foco o crescimento do país e a distribuição de renda", afirma. É festa e luta".

As bandeiras de luta deste ano são: jornada de 40 horas semanais sem redução de salários; fim do fator previdenciário; reforma agrária; igualdade de oportunidade entre homens e mulheres; política de valorização dos aposentados; 10% do PIB para Educação; 10% do Orçamento para Saúde; correção da Tabela do Imposto de Renda; ratificação da Convenção da OIT 158; regulamentação da Convenção da OIT 151; e ampliação do investimento público.

Para o público participante, o evento dará como prêmios 13 automóveis Hyundai HB20 1.0, 5 Hyundai HB20 1.6 e um Hyundai HB20X. Os shows serão feitos por Zezé Di Camargo & Luciano, Fernando & Sorocaba, Bruno & Marrone, João Neto & Frederico, Art Popular, Belo, Restart e a dupla de palhaços Patati & Patatá. O evento acontecerá na quarta-feira 1, na Praça Campo de Bagatell, zona norte de São Paulo, entre 9h e 15h.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247