PEC da Previdência retira dos pobres e favorece bancos, diz Jandira Feghali

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da minoria na Câmara, desmonta o discurso de Bolsonaro de que a proposta é para "combater privilégios"; "Essa reforma retira direitos dos mais pobres, para favorecer os grandes bancos. Não mexe com sonegação, não mexe com o grande capital e favorece o sistema financeiro contra os mais pobres", enfatizou a parlamentar

PEC da Previdência retira dos pobres e favorece bancos, diz Jandira Feghali
PEC da Previdência retira dos pobres e favorece bancos, diz Jandira Feghali (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria da Câmara, afirmou que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Previdência encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quarta (20) ao Congresso apresenta "muitas maldades" contra a população.

A deputada rebate o discurso de Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a proposta é para "combater privilégios". "Essa reforma retira direitos dos mais pobres, para favorecer os grandes bancos. Não mexe com sonegação, não mexe com o grande capital e favorece o sistema financeiro contra os mais pobres", enfatizou a parlamentar.

Jandira reforça que a proposta tem como objetivo capitalizar a Previdência, empurrando os trabalhadores brasileiros para os bancos.

"É quando você pega a aposentadoria do servidor público ou mesmo do regime geral, que tem o teto do INSS, e joga nos bancos privados, que usarão esse dinheiro com contribuição definida, ou seja, você sabe com quanto contribui, mas não sabe com quanto se aposenta", explicou.

Para a deputada, o brasileiro sai de uma previdência segura, redistributiva, intergeracional e cai nos bancos, na previdência aberta, "que certamente terá um teto mais baixo e cairão dentro do regime bancário, que é o centro dessa reforma".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247