Pedido de vista suspende julgamento que poderia mandar caso de advogado de Adélio para o STF

Pedido de vista suspendeu o julgamento de recurso que resultou na paralisação das investigações contra o advogado Zanone Manoel de Oliveira, que defende Adélio Bispo, preso após esfaquear Jair Bolsonaro durante um ato eleitoral

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um pedido de vista da desembargadora Mônica Sinfuentes, da 2ª Seção do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), suspendeu o julgamento de um recurso impetrado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que resultou na paralisação das investigações contra o advogado Zanone Manoel de Oliveira, que defende Adélio Bispo. Adélio foi preso após esfaquear Jair Bolsonaro durante um ato eleitoral em Minas Gerais no ano passado. Até o momento, quatro dos seis integrantes do colegiado haviam votado para que o recurso fosse julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

O recurso da OAB trata da suspensão da análise do material apreendido em endereços ligados a Zanone alegando a existência de garantias constitucionais, como o sigilo da atividade advocatícia entre advogado e cliente. Em março deste ano, o Néviton Guedes deterniou a suspensão da análise por meio de um liminar. A Advocacia Geral da União (AGU) recorreu da decisão.

Até que o caso volte à pauta da corte, contido, a liminar que determinou a suspensão da análise do material apreendido continua válida. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247