Pesquisa Ipsos: 55% já rejeitam Moro e apenas 37% dos brasileiros o aprovam

A atuação do juiz Sergio Moro, que prendeu o ex-presidente Lula sob aplausos da mídia nacional, é aprovada por apenas 37% dos brasileiros, enquanto 55% rejeitam sua conduta – em março, antes da prisão de Lula, o menos rejeitado entre os presidenciáveis, 44% aprovavam Moro e 47% o rejeitavam; este é o dado mais marcante da pesquisa Ipsos, divulgada neste sábado

www.brasil247.com - O juiz Sergio Moro fala durante fórum promovido pela revista Veja em São Paulo, Brasil 27/11/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto
O juiz Sergio Moro fala durante fórum promovido pela revista Veja em São Paulo, Brasil 27/11/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – A atuação do juiz Sergio Moro, que prendeu o ex-presidente Lula sob aplausos da mídia nacional, é aprovada por apenas 37% dos brasileiros, enquanto 55% rejeitam sua conduta – em março, antes da prisão de Lula, o menos rejeitado entre os presidenciáveis, 44% aprovavam Moro e 47% o rejeitavam. Este é o dado mais marcante da pesquisa Ipsos, divulgada neste sábado.

"No caso de Lula, preso desde o dia 7 de abril, a desaprovação oscilou para cima (de 52% para 54%), após dois meses de tendência de queda. O ex-presidente é aprovado por 45% – a taxa mais alta entre todos os 19 nomes apresentados pelo Ipsos aos entrevistados. O juiz Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula em primeira instância, enfrenta desgaste de imagem nos últimos meses. Desde março, sua taxa de desaprovação subiu oito pontos porcentuais, de 47% para 55%, enquanto a aprovação passou de 44% para 37%", informa o jornalista Daniel Bramatti.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email