Pochmann: com Brasil em crise, Bolsonaro prefere dar ‘pitaco’ na Venezuela

“Golpe de 2016 consolidou o receituário neoliberal, avançando e prolongando as dores da crise humanitária, com desemprego em massa, pobreza retornando com doenças já superadas, generalização de moradores de rua, sem teto e sem nada. Mas Bolsonaro prefere dar 'pitaco' na Venezuela”, afirmou o economista

Pochmann: com Brasil em crise, Bolsonaro prefere dar ‘pitaco’ na Venezuela
Pochmann: com Brasil em crise, Bolsonaro prefere dar ‘pitaco’ na Venezuela (Foto: Guilherme Santos - Sul 21)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O economista Márcio Pochmann repudiou a iniciativa do governo Jair Bolsonaro de se aliar aos Estados Unidos na chamada ajuda humanitária à Venezuela, uma postura que serve como justificativa dos americanos para uma intervenção no país venezuelano, que tem altas reservas de petróleo.

“Golpe de 2016 consolidou o receituário neoliberal, avançando e prolongando as dores da crise humanitária, com desemprego em massa, pobreza retornando com doenças já superadas, generalização de moradores de rua, sem teto e sem nada. Mas Bolsonaro prefere dar "pitaco" na Venezuela”, escreveu o estudioso no Twitter.

As ações dos EUA e do Brasil neste sábado (23) não tiveram o sucesso esperado. Caminhões ficaram parados na fronteira entre Roraima e a Venezuela. No lado colombiano, onde o governo Ivan Duque também apoia os americanos, dois caminhões foram incendiados.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247