Polícia Federal investiga se Eduardo Bolsonaro espalhou fake news e disparou ataques contra opositores

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, está no alvo da Polícia Federal, que pede acesso a dados da CPI das Fake News para confirmar se partiram dele os ataques contra opositores do governo

Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro (Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal pediu à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News acesso a todos as informações obtidas em suas investigações sobre a ação de grupos organizados para ataques nas redes sociais e para a disseminação de notícias falsas.

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) entregou à Polícia Federal material com informações sobre a ligação pessoal de Eduardo Bolsonaro ao esquema de divulgação de fake news. Os dados se encontram em poder da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Congresso Nacional.

A PF quer confirmar o vínculo de Eduardo Bolsonaro com as fake news e os ataques feitos a opositores do governo de seu pai. 

A decisão sobre permitir ou não acesso aos dados é do relator da CPMI, o senador Ângelo Coronel (PSD-BA), informa o Painel da Folha de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247