Professor da UFRN humilha aluna que assistia aula com filha de 5 anos

Professor de Sociologia Alípio Sousa Filho, do curso de Ciências Sociais da UFRN foi denunciado após humilhar a estudante Waleska Maria Lopes em sala de aula; professor disse que a jovem - que durante o dia trabalha como assistente de telemarketing - somente poderia assistir suas aulas caso não levasse a sua filha de cinco anos; "Não consegue essa rede de solidariedade? Repense sua vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar estudando na universidade. Você só faz isso se tiver condições. (...) 'ah, eu sou pobre, não tenho'. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire", disse o professor

Professor de Sociologia Alípio Sousa Filho, do curso de Ciências Sociais da UFRN foi denunciado após humilhar a estudante Waleska Maria Lopes em sala de aula; professor disse que a jovem - que durante o dia trabalha como assistente de telemarketing - somente poderia assistir suas aulas caso não levasse a sua filha de cinco anos; "Não consegue essa rede de solidariedade? Repense sua vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar estudando na universidade. Você só faz isso se tiver condições. (...) 'ah, eu sou pobre, não tenho'. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire", disse o professor
Professor de Sociologia Alípio Sousa Filho, do curso de Ciências Sociais da UFRN foi denunciado após humilhar a estudante Waleska Maria Lopes em sala de aula; professor disse que a jovem - que durante o dia trabalha como assistente de telemarketing - somente poderia assistir suas aulas caso não levasse a sua filha de cinco anos; "Não consegue essa rede de solidariedade? Repense sua vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar estudando na universidade. Você só faz isso se tiver condições. (...) 'ah, eu sou pobre, não tenho'. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire", disse o professor (Foto: Paulo Emílio)

247 - O professor de Sociologia Alípio Sousa Filho, do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi denunciado após humilhar a estudante Waleska Maria Lopes em sala de aula. O professor disse que a jovem somente poderia assistir suas aulas caso não levasse a sua filha de cinco anos.

A estudante, que cria a filha sozinha e trabalha como assistente de telemarketing, disse ter se sentido "muito mal. Minha filha perguntou se não podia mais assistir às minhas aulas. Se era por causa dela. É uma grande humilhação. A única família dela sou eu. Ela só tem a mim. Foi terrível", contou ao site Pragmatismo Político.

Nos áudios vazados sobre o caso, o professor diz considerar uma falta de respeito o fato da aluna levar a filha à universidade. "Ela encontre uma rede de solidariedade para cuidar da criança. Não consegue essa rede de solidariedade? Repense sua vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar estudando na universidade. Você só faz isso se tiver condições. Agora não vai impôr à instituição coisas que não são assimiladas pela instituição (...) 'ah, eu sou pobre, não tenho'. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire", dispara o professor.

Ele também ameaça chamar o Conselho Tutelar e diz que jovem não respeita o que qualifica como "autoridade moral" da instituição. Waleska deixou a sala de aula aos prantos acompanhada da filha pequena. Diante da situação, um grupo de alunos ingressou com uma representação contra o docente junto a coordenação do curso pedindo que a UFRN apure o ocorrido.

Após o caso vir à tona, a pedagoga e dona de uma creche em Natal, Mila Titan, se prontificou a ajudar Waleska. "Eu também sou mãe, eu pensei muito como mãe, pensei muito na criança. Uma criança estar indo todo dia pra uma sala de aula que não tem a ver com ela, é desgastante, é preocupante. Então eu me coloquei no lugar dessa mãe e pensei 'o que eu posso fazer para ajudar?". "Então decidimos oferecer uma bolsa integral pra ela. Nós funcionamos de 8h às 18h, mas com agendamento a creche funciona 24h. Então ela vai poder vir deixar a filha dela aqui enquanto estiver na faculdade", afirmou Mila.

Leia a íntegra da matéria publicada pelo Pragmatismo Político.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247