Raquel Dodge pede para Temer ser ouvido no inquérito dos portos

Michel Temer, que se dizia perseguido por Rodrigo Janot, agora terá de prestar depoimento sobre propina no Porto de Santos a pedido da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge; inquérito investiga suspeita de corrupção envolvendo favorecimento à empresa Rodrimar; a manifestação foi enviada por Raquel Dodge ao ministro do STF Luís Roberto Barroso na última quinta-feira 28; no total, ele pede a realização de sete conjuntos de diligências no inquérito, que serão tocadas pela Polícia Federal; com o pedido a substituta de Janot afasta as suspeitas de que ela pudesse favorecer Temer, por quem foi nomeada

Michel Temer, que se dizia perseguido por Rodrigo Janot, agora terá de prestar depoimento sobre propina no Porto de Santos a pedido da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge; inquérito investiga suspeita de corrupção envolvendo favorecimento à empresa Rodrimar; a manifestação foi enviada por Raquel Dodge ao ministro do STF Luís Roberto Barroso na última quinta-feira 28; no total, ele pede a realização de sete conjuntos de diligências no inquérito, que serão tocadas pela Polícia Federal; com o pedido a substituta de Janot afasta as suspeitas de que ela pudesse favorecer Temer, por quem foi nomeada
Michel Temer, que se dizia perseguido por Rodrigo Janot, agora terá de prestar depoimento sobre propina no Porto de Santos a pedido da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge; inquérito investiga suspeita de corrupção envolvendo favorecimento à empresa Rodrimar; a manifestação foi enviada por Raquel Dodge ao ministro do STF Luís Roberto Barroso na última quinta-feira 28; no total, ele pede a realização de sete conjuntos de diligências no inquérito, que serão tocadas pela Polícia Federal; com o pedido a substituta de Janot afasta as suspeitas de que ela pudesse favorecer Temer, por quem foi nomeada (Foto: Gisele Federicce)

247 - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu o depoimento de Michel Temer no caso que investiga corrupção no setor dos portos.

A manifestação foi enviada pela nova chefe da PGR ao ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso na última quinta-feira 28, informa o site da revista Época.

No total, ela pede a realização de sete conjuntos de diligências no inquérito, que serão tocadas pela Polícia Federal. O inquérito investiga suspeita de corrupção envolvendo favorecimento ilegal à empresa Rodrimar.

Temer, que se dizia perseguido pelo antecessor de Dodge, Rodrigo Janot, agora terá de depor sobre propina no Porto de Santos a pedido da procuradora-geral nomeada por ele.  Com o pedido, a substituta de Janot afasta as suspeitas de que pudesse favorecer Temer.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247