Reinaldo tira sarro de Onyx: vai ter que guardar liquidificador no cofre

De acordo com o jornalista, "diante do argumento de que mais armas em domicílios pode levar a um maior número de acidentes domésticos envolvendo crianças", o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, "resolveu ser engraçado e afirmou que o infante pode ferir 'o dedinho' no liquidificador"; "Bem, se o paralelo é válido para justificar o decreto de Bolsonaro, então será preciso guardar liquidificadores, carros e piscinas em cofres, não é mesmo?", questiona

Reinaldo tira sarro de Onyx: vai ter que guardar liquidificador no cofre
Reinaldo tira sarro de Onyx: vai ter que guardar liquidificador no cofre (Foto: Dir.: José Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "No decreto assinado por Bolsonaro, a compra da arma está condicionada à existência de um cofre para que possa ser guardada em lugar seguro. Deve ter sido ideia do ministro Sérgio Moro para demonstrar sua preocupação com as criancinhas", diz o jornalista Reinaldo Azevedo em seu blog no Uol.

De acordo com o jornalista, "diante do argumento de que mais armas em domicílios pode levar a um maior número de acidentes domésticos envolvendo crianças", o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, "resolveu ser engraçado e afirmou que o infante pode ferir 'o dedinho' no liquidificador".

"E nem por isso o Estado vai proibir liquidificadores. Há algum tempo, o general Augusto Heleno empregou o mesmo argumento, substituindo o aparelho pelo carro. Há quem prefira citar os acidentes domésticos fatais com piscinas, que seriam superiores àqueles havidos com armas de fogo", afirma. "Bem, se o paralelo é válido para justificar o decreto de Bolsonaro, então será preciso guardar liquidificadores, carros e piscinas em cofres, não é mesmo? Se a periculosidade desses outros itens é a mesma ou até superior, por que a caixa de segurança só para a arma?, questiona.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email