Responsável pelo Enem, presidente do Inep é demitido

Pouco mais de duas semanas após tomar posse, governo Jair Bolsonaro (PSL) exonerou, nesta quinta-feira (16), o presidente do Inep, Elmer Vicenzi, sendo a primeira baixa do Ministério da Educação sob o comando de Abraham Weintraub

www.brasil247.com - Responsável pelo Enem, presidente do Inep é demitido
Responsável pelo Enem, presidente do Inep é demitido


247 - Nomeado há apenas 15 dias, Elmer Vicenzi, o presidente do Inep (Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais), foi demitido nesta quinta-feira (16).

Ex-delegado da Polícia Federal, Vicenzi entrou no lugar após a demissão de Marcus Vinicius Rodrigues, que foi o primeiro a assumir o posto na gestão de Jair Bolsonaro e caiu porque resolveu acabar com a avaliação de alfabetização e por conta de uma disputa interna entre olavistas e militares.

O Inep é responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Vicenzi estava em meio a uma disputa com integrantes do ministério. Segundo fontes, deve ter sido o exame a causa de sua demissão.

Na terça-feira, em reunião na Comissão de Educação da Câmara, Vicenzi afirmou que o presidente Jair Bolsonaro não pediu para ver o Enem, conforme ele disse que faria. 

"Não foi pedido ao Inep, de nenhuma autoridade superior, ministro da Educação ou presidente, para ler a prova", disse Vicenzi na ocasião. "Se o presidente pedir, fará obediência normativa. Havendo normativo, fará. Não havendo, não fará. Quem fala sobre normativos? A Advocacia-Geral da União", completou ele.


 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email