Ricardo Gebrim: ganhar as eleições não basta

Em artigo no Brasil de Fato, Ricardo Gebrim pondera que "para deter e reverter as medidas do golpe, não basta ganhar as eleições - o que já é extremamente desafiador -, mas desencadear um processo mobilizador que gere a força social necessária para convocar uma Assembleia Nacional Constituinte"

Ricardo Gebrim
Ricardo Gebrim (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em artigo no Brasil de Fato, Ricardo Gebrim pondera que "para deter e reverter as medidas do golpe, não basta ganhar as eleições - o que já é extremamente desafiador -, mas desencadear um processo mobilizador que gere a força social necessária para convocar uma Assembleia Nacional Constituinte. Sem isso, mesmo que o governo eleito não esteja comprometido com o projeto neoliberal, na melhor das hipóteses, estará limitado a meramente conter sua velocidade, incapaz de qualquer reversão significativa que retome um projeto de desenvolvimento. Somente um candidato pode vencer eleitoralmente e, simultaneamente, despertar mobilização popular: Lula. E, exatamente por isso, fez parte da estratégia do golpe prendê-lo injustamente e buscar inabilitá-lo".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247