Rosa Weber centralizou no TSE a contagem de votos e acabou com supercomputadores dos TREs

Para Rosa Weber, manter o sistema de supercomputadores e backups era alto demais e por isso não renovou os contratos. Agora, os sistemas do TSE sofrem com sobrecarga de dados

Ministra Rosa Weber durante a audiência pública sobre Fundo Amazônia. (23/10/2020)
Ministra Rosa Weber durante a audiência pública sobre Fundo Amazônia. (23/10/2020) (Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Quando era presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, antecessora de Luís Roberto Barroso, decidiu centralizar a totalização de votos no tribunal em Brasília, tirando a contagem que era feita por 27 supercomputadores nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

Também haviam 27 máquinas de backup para emergências. Para Rosa, manter o sistema era alto demais e, por isso, não renovou os contratos.

Segundo Barroso, a atual demora na contagem de votos em alguns estados ocorre por conta da sobrecarga de dados nos sistemas do TSE.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247