Safatle: indígenas são sempre os alvos quando Estado aumenta o nível de extermínio

 Vladimir Safatle afirma em artigo que "o fato de os povos indígenas serem sempre os alvos privilegiados quando o Estado brasileiro aumenta o nível de sua lógica de extermínio é também a expressão do conflito entre duas experiências políticas"; "Conflito no qual uma deve negar a outra, eliminar todos os seus traços, apagar toda sua força de influência. Para que não lembremos mais como nós sempre lutamos contra a força de um poder que procura se impor sob a forma do poder que tudo controla", completa

Safatle: indígenas são sempre os alvos quando Estado aumenta o nível de extermínio
Safatle: indígenas são sempre os alvos quando Estado aumenta o nível de extermínio (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O professor de filosofia da USP Vladimir Safatle, em artigo publicado no jornal Folha de São Paulo, comenta a respeito do livro do antropólogo Pierre Clastres, "A Sociedade Contra o Estado". "Seu livro é a defesa de que tais sociedades não estavam em alguma forma de estágio anterior de desenvolvimento social devido à inexistência do Estado ou à inexistência de uma lógica econômica de produção do excedente".

"Essa é a história de homens que arrastavam milhares de índios a partir de uma palavra profética, que os colocavam em migração para fora dos limites da tribo à procura de uma terra na qual o risco da degradação produzida pelo poder não existisse. Essa sociedade libera assim forças capazes: "Mesmo ao preço de um quase suicídio coletivo, de fazer fracassar a dinâmica da chefia, de impedir o movimento que poderia levar à transformação dos chefes em reis portadores de leis".

"Talvez valha a pena lembrar dessas páginas tão importantes para a compreensão de nós mesmos, de nossa sociedade, em um momento no qual comunidades indígenas estão a protestar em uma Esplanada do Planalto tomada pela Força Nacional. Pois o fato de os povos indígenas serem sempre os alvos privilegiados quando o Estado brasileiro aumenta o nível de sua lógica de extermínio é também a expressão do conflito entre duas experiências políticas. Conflito no qual uma deve negar a outra, eliminar todos os seus traços, apagar toda sua força de influência. Para que não lembremos mais como nós sempre lutamos contra a força de um poder que procura se impor sob a forma do poder que tudo controla".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247