SBPC alerta: Temer não pode misturar religião e ciência

Professora Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC) condenou a suposta nomeação do bispo licenciado da Igreja Universal e presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em um eventual governo de Michel Temer: "Nada contra religião, mas não dá para misturar fé com Ciência, isso é um retrocesso imenso. O que precisamos é de uma pessoa empenhada no progresso científico e que tenha conhecimento técnico a nos acrescentar, não de uma pessoa com a uma agenda religiosa"

www.brasil247.com - Professora Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC) condenou a suposta nomeação do bispo licenciado da Igreja Universal e presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em um eventual governo de Michel Temer: "Nada contra religião, mas não dá para misturar fé com Ciência, isso é um retrocesso imenso. O que precisamos é de uma pessoa empenhada no progresso científico e que tenha conhecimento técnico a nos acrescentar, não de uma pessoa com a uma agenda religiosa"
Professora Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC) condenou a suposta nomeação do bispo licenciado da Igreja Universal e presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em um eventual governo de Michel Temer: "Nada contra religião, mas não dá para misturar fé com Ciência, isso é um retrocesso imenso. O que precisamos é de uma pessoa empenhada no progresso científico e que tenha conhecimento técnico a nos acrescentar, não de uma pessoa com a uma agenda religiosa" (Foto: Roberta Namour)


247 - A comunidade científica reprovou a suposta nomeação do bispo licenciado da Igreja Universal e presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em um eventual governo de Michel Temer.

A professora Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência (SBPC), disse que a escolha não deixa dúvidas de que ministério virou moeda de troca política.

"Nada contra religião, mas não dá para misturar fé com Ciência, isso é um retrocesso imenso. O que precisamos é de uma pessoa empenhada no progresso científico e que tenha conhecimento técnico a nos acrescentar, não de uma pessoa com a uma agenda religiosa. Cada um tem sua crença, porém isso fica de fora da Ciência, que deve ser regida por uma ética própria", disse, em entrevista à 'Folha de S. Paulo'.

"Os ministros [Marco Antonio] Raupp e [Aloizio] Mercadante continuaram ajudando a pasta mesmo quando deixaram o gabinete. O ministro Aldo [Rebelo], em que pese as grandes discordâncias que já tivemos, é um sujeito sério e que batalhou pelo fortalecimento do ministério. O [Celso] Pansera não tem nada a ver com Ciência, mas pelo menos manteve boa parte do que vinha sendo feito", afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por outro lado, ela reclamou dos cortes por parte dos ministérios da Fazenda e do Planejamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Eu não tenho do que reclamar da presidente Dilma, mas a deterioração do financiamento científico durante o governo dela é responsabilidade dos ministros da Fazenda e do Planejamento, os atuais e os anteriores. Foram eles que podaram todas as tentativas de ampliar a pesquisa, com seu entedimento economicista de que inovação é gasto. São pessoas interessadas em fechar as contas, não em um projeto de país", disse Nader (leia aqui).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email