Sócio da Natura pede diálogo entre as lideranças nacionais

Pedro Luiz Passos afirma, no entanto, que não se trata do “velho e desgastado método de buscar acordos ou trocas com representações políticas”; diz que o esforço deve envolver o “Congresso, Executivo e todos os líderes genuinamente preocupados com o futuro turvado por uma crise que nem sequer deveria existir”: “É momento de revisar, antes de criar impostos e elevar alíquotas, a parafernália de subsídios e desonerações, assim como passar a estrutura do Estado por um pente-fino, em que o objetivo não seja apenas a redução de custos, mas o aumento de eficiência e produtividade”, afirma

Pedro Luiz Passos afirma, no entanto, que não se trata do “velho e desgastado método de buscar acordos ou trocas com representações políticas”; diz que o esforço deve envolver o “Congresso, Executivo e todos os líderes genuinamente preocupados com o futuro turvado por uma crise que nem sequer deveria existir”: “É momento de revisar, antes de criar impostos e elevar alíquotas, a parafernália de subsídios e desonerações, assim como passar a estrutura do Estado por um pente-fino, em que o objetivo não seja apenas a redução de custos, mas o aumento de eficiência e produtividade”, afirma
Pedro Luiz Passos afirma, no entanto, que não se trata do “velho e desgastado método de buscar acordos ou trocas com representações políticas”; diz que o esforço deve envolver o “Congresso, Executivo e todos os líderes genuinamente preocupados com o futuro turvado por uma crise que nem sequer deveria existir”: “É momento de revisar, antes de criar impostos e elevar alíquotas, a parafernália de subsídios e desonerações, assim como passar a estrutura do Estado por um pente-fino, em que o objetivo não seja apenas a redução de custos, mas o aumento de eficiência e produtividade”, afirma (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – “O custo da crise política e econômica exige diálogo imediato entre as lideranças do país”. É o que afirma Pedro Luiz Passos, sócio da Natura.

Ele ressalta que a ‘persistência do ambiente de indefinição política, somada à crise econômica cada vez mais profunda, tem provocado uma destruição em massa do valor dos ativos brasileiros’. Segundo a consultoria Economática, as companhias listadas na BM&FBovespa perderam US$ 1 trilhão em valor de mercado entre abril de 2011 e setembro de 2015.

Passos afirma, no entanto, que não se trata do “velho e desgastado método de buscar acordos ou trocas com representações políticas”. Ele diz que o esforço deve envolver o “Congresso, Executivo e todos os líderes genuinamente preocupados com o futuro turvado por uma crise que nem sequer deveria existir”.

“É momento de revisar, antes de criar impostos e elevar alíquotas, a parafernália de subsídios e desonerações, assim como passar a estrutura do Estado por um pente-fino, em que o objetivo não seja apenas a redução de custos, mas o aumento de eficiência e produtividade”, acrescenta (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247