Solnik: Bolsonaro dá mais uma facada na população brasileira

O jornalista Alex Solnik destaca que o comércio e a classe assalariada serão duramente afetados com a "facada de Bolsonaro com a desvalorização do salário mínimo"; "Quem movimenta a economia brasileira é o senhor que compra seu pãozinho todos os dias, o comerciante, e não esses investidores do governo Bolsonaro que apenas buscam austeridade", avalia; assista 

Solnik: Bolsonaro dá mais uma facada na população brasileira
Solnik: Bolsonaro dá mais uma facada na população brasileira (Foto: 247 | ABr)

247 -  O programa Boa Noite 247 desta segunda-feira (15) destacou nesta edição as medidas de Bolsonaro para diminuir a política de valorização do salário mínimo, além das altas remessas financeiras que o governo destinará às emissoras Rede Record e SBT. 

A proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) encaminhada nesta segunda-feira ao Congresso pelo governo Jair Bolsonaro propõe que o salário mínimo do próximo ano seja corrigido apenas pela inflação, pondo fim a política implementada durante a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que estabelecia ganhos reais para os trabalhadores e ainda em vigor neste exercício. Enquanto reduz o salário pago aos trabalhadores, o governo Bolsonaro ampliou a previsão do rombo fiscal para 2020, dos atuais R$ 110 bilhões para R$ 124,1 bilhões. (Leia mais aqui). 

O jornalista Paulo Moreira Leite classifica a medida como "regressiva" e salienta que a classe trabalhadora será profundamente prejudicada. "Com isso, Bolsonaro pretende gerar cada vez mais pobres no Brasil", acrescenta. 

Já o jornalista Alex Solnik destaca que o comércio e a classe assalariada serão duramente afetados com a "facada de Bolsonaro com a desvalorização do salário mínimo". "Quem movimenta a economia brasileira é o senhor que compra seu pãozinho todos os dias e não esses investidores do governo Bolsonaro que apenas buscam austeridade", avalia. 

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247