Solnik: PF está se tornando um poder paralelo muito forte. Acima do STF

O jornalista Alex Solnik constata que "a PF está se tornando um pode paralelo muito forte. Acima do STF". "Quando o delegado subentende da Polícia Federal do Paraná, Luciano Flores de Lima, não acatou a ordem de Lewandowski e inventou de colocar mais jornalistas, cometeu um ato que desrespeita a hierarquia. Ele tinha que obedecer o STF", critica

Solnik: PF está se tornando um poder paralelo muito forte. Acima do STF
Solnik: PF está se tornando um poder paralelo muito forte. Acima do STF (Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O programa Boa Noite 247 desta quinta-feira destacou mais uma arbitrariedade da Polícia Federal para sabotar os direitos fundamentais do ex-presidente Lula. Dessa vez, atuando como a Gestapo de Sérgio Moro. Para tumultuar a entrevista prevista para acontecer amanhã aos jornalistas Florestan Fernandes Júnior e Mônica Bergamo, para o El País e a Folha, a PF determinou que o encontro de Lula com os dois veículos poderá ser também assistido por profissionais de sites de extrema direita. Segundo a assessoria de Lula, o ex-presidente está disposto a falar apenas aos dois profissionais – e cabe a ele escolher com quem fala. 

Após a tentativa de deturpação por parte da PF, o ministro do STF Ricardo Lewandowski vetou a proposta absurda. 

O jornalista Paulo Moreira Leite afirma que é direito de Lula dizer a quem concede entrevista ou não. "Ele escolhe para quem quer dar entrevista. Isso se chama liberdade de expressão. O que não dá é para infiltrar pessoas para atrapalhar o encontro", constata. 

Já o jornalista Alex Solnik destaca que "a PF está se tornando um pode paralelo muito forte. Acima do STF". Quando o delegado subentende da Polícia Federal do Paraná, Luciano Flores de Lima, não acatou a ordem de Lewandowski e inventou de colocar mais jornalistas, cometeu um ato que desrespeita a hierarquia. Ele tinha que obedecer o STF", critica. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247