STF pede que ministro explique declarações em que chama brasileiro de ladrão

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a notificação do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para que apresente explicações sobre as declarações feitas à revista Veja, em que chama os brasileiros de ladrões; a medida foi determinada a partir de uma ação que pode se transformar em queixa-crime por injúria e calúnia

STF pede que ministro explique declarações em que chama brasileiro de ladrão
STF pede que ministro explique declarações em que chama brasileiro de ladrão (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

247 - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu convocar o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para que apresente explicações sobre a declaração que fez à revista Veja, em que afirma que "o brasileiro viajando é um canibal" e que são ladrões.

A medida foi uma determinação da ministra Rosa Weber a partir de uma ação apresentada pelo advogado Marcos Aldenir Ferreira Rivas. Para ele, as declarações do ministro de Bolsonaro pode configurar calúnia e difamação.

"O grau de vilania do Interpelado chega ao ponto de atribuir ao brasileiro a condição antropológica de canibal, dando-lhe o sentido mais pejorativo possível que, segundo os historiadores antropológicos é a fase mais primitiva da humanidade, classificada como período da selvageria", escreveu o advogado.

"O brasileiro viajando é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba o assento salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo. Esse é o tipo de coisa que tem de ser revertido na escola", disse o ministro na entrevista à Veja.

A ministra, que é relatora da ação, pede que o ministro seja notificado para que ofereça resposta formal. Rodríguez, que é colombiano, não é obrigado a responder. Caso decida não apresentar suas explicações, o advogado que entrou com a ação poderá protocolar um queixa por crime contra a honra. A informação é do site Jota.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247