STJ nega novo pedido de liberdade a João de Deus

A investigação contra o médium João de Deus está concentrada em 15 denúncias mas, até o momento, o Ministério Público de Goiás recebeu mais de 500 denúncias de abusos sexuais; o caso tramitava em segredo de justiça no Tribunal de Justiça de Goiás, que também negou o pedido de liberdade na terça-feira

STJ nega novo pedido de liberdade a João de Deus
STJ nega novo pedido de liberdade a João de Deus (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

ConJur - O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça, negou, nesta quarta-feira (19), o pedido de liberdade apresentado pela defesa de João Teixeira de Faria, o João de Deus, suspeito de ter praticado crimes sexuais. A defesa deve recorrer ao Supremo Tribunal Federal.

O caso tramitava em segredo de justiça no Tribunal de Justiça de Goiás, que também negou o pedido de liberdade na terça-feira (18). Na decisão, o ministro Nefi afastou o segredo por entender que o instituto não serve à proteção do autor de supostos crimes contra a dignidade sexual.

"Embora o médium tenha se apresentado à polícia, ele não foi inicialmente localizado e, além disso, a movimentação com urgência de altos valores é suficiente para a conclusão do TJ-GO em relação ao risco de fuga", disse o ministro.

O ministro disse afirmou ainda que integram a decisão de prisão preventiva relatos de diversas vítimas dos supostos crimes sexuais. "No processo, consta o registro do recebimento de 254 mensagens de possíveis vítimas, o que reforça o indicativo da possibilidade de reiteração delitiva", explicou o ministro.

A investigação contra João de Deus está concentrada em 15 denúncias. Até o momento, o Ministério Público de Goiás recebeu mais de 500 denúncias de abusos sexuais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247