Sueli Carneiro destrói cartão do Carrefour contra assassinato de Alberto Freitas: "boicote já!"

Diretora do instituto Geledés e militante do movimento negro, Sueli Carneiro defendeu boicote ao Carrefour após o crime em Porto Alegre

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A diretora do Geledés - Instituto da Mulher Negra, Sueli Carneiro, defendeu o boicote ao Carrefour depois do assassinato do homem negro João Alberto Silveira Freitas por seguranças de uma unidade do supermercado em Porto Alegre. 

Pelo Twitter, a pesquisadora e militante do movimento negro publicou uma foto com o cartão de crédito do Carrefour destruído. "O cartão estava esquecido em uma gaveta. Destruí-lo foi a maneira que encontrei de dizer Basta! Boicote já!", diz Sueli.

A delegada Roberta Bertoldo, da 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, responsável pela investigação sobre a morte de João Alberto Silveira Freitas, disse que o crime não pode ser considerado, até o momento, como racismo.

Confira:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247