TCU diz que Marcelo Odebrecht descumpre bloqueio de bens

Auditoria realizada pelo TCU aponta que o empresário Marcelo Odebrecht descumpriu a ordem judicial referente ao bloqueio de bens para evitar que ele se desfaça de patrimônio antes que a Justiça decida sobre o ressarcimento dos prejuízos que teriam sido causados aos cofres da Petrobras. Somente em uma das empresas das quais ele é sócio teria havido alteração do capital social de R$ 299 milhões para apenas R$ 2,6 milhões; nesta quarta-feira (31), o TCU julgará pela manutenção ou não do bloqueio dos bens de Marcelo Odebrecht

Marcelo Odebrecht
Marcelo Odebrecht (Foto: Paulo Emílio)

247 - Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) aponta que o empresário Marcelo Odebrecht descumpriu a ordem judicial referente ao bloqueio de bens, decretada no ano passado, no âmbito da Operação Lava Jato, para evitar que ele se desfaça de patrimônio antes que a Justiça decida sobre o ressarcimento dos prejuízos que teriam sido causados aos cofres da Petrobras. Somente em uma das empresas das quais ele é sócio teria havido alteração do capital social de R$ 299 milhões para apenas R$ 2,6 milhões. O ganho para Marcelo Odebrecht teria sido de R$ 74,2 milhões.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, mudança foi feita no capital da EAO Patrimonial, em junho do ano passado. Ela tem participação na Kieppe, que, por sua vez, tem fatias de outras empresas do grupo ligado à empreiteira Odebrecht.

Segundo o TCU, a alteração é uma "violação à indisponibilidade" dos bens e "um fato que mostra a facilidade como Odebrecht pode se desfazer de seus bens" antes que as perdas causadas à Petrobras sejam devidamente restituídas.

Nesta quarta-feira (31), o TCU julgará pela manutenção ou não do bloqueio dos bens de Marcelo Odebrecht.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247