Temer encontra Segovia às vésperas de responder questionamentos da PF

Michel Temer se reuniu nesta segunda-feira com o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, no Palácio do Planalto; o encontro acontece às vésperas de o peemedebista ter que responde exatamente à PF 50 questionamentos da PF sobre o chamado 'decreto de portos'; a assessoria de Temer disse que os temas tratados foram referentes à segurança pública e à segurança nas fronteiras; a reunião não estava prevista originalmente na agenda de Temer para esta segunda

Michel Temer se reuniu nesta segunda-feira com o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, no Palácio do Planalto; o encontro acontece às vésperas de o peemedebista ter que responde exatamente à PF 50 questionamentos da PF sobre o chamado 'decreto de portos'; a assessoria de Temer disse que os temas tratados foram referentes à segurança pública e à segurança nas fronteiras; a reunião não estava prevista originalmente na agenda de Temer para esta segunda
Michel Temer se reuniu nesta segunda-feira com o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, no Palácio do Planalto; o encontro acontece às vésperas de o peemedebista ter que responde exatamente à PF 50 questionamentos da PF sobre o chamado 'decreto de portos'; a assessoria de Temer disse que os temas tratados foram referentes à segurança pública e à segurança nas fronteiras; a reunião não estava prevista originalmente na agenda de Temer para esta segunda (Foto: Romulo Faro)

247 - Michel Temer se reuniu nesta segunda-feira (15) com o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segovia, no Palácio do Planalto. O encontro acontece às vésperas de o peemedebista ter que responde exatamente à PF 50 questionamentos da PF sobre o chamado 'decreto de portos'.

A assessoria de Temer disse ao UOL que os temas tratados foram referentes à segurança pública e à segurança nas fronteiras. A reunião não estava prevista originalmente na agenda de Temer para esta segunda.

Até sexta-feira (19), Michel Temer tem de devolver o questionário enviado pela PF pertencente a um inquérito que investiga se ele recebeu propinas de empresas do ramo de portos em troca de benefícios a elas em decreto editado no primeiro semestre do ano passado, em especial o grupo Rodrimar, com atuação no Porto de Santos.

O texto aumentou as concessões do setor de 25 para 35 anos, prorrogáveis até 70 anos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247