Temer pretende usar CPI da JBS para enfraquecer denúncia contra ele

Topa de choque governista irá utilizar a CPI da JBS como uma linha de defesa complementar para atacar a segunda denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República (PGR), por obstrução da Justiça e organização criminosa, contra Michel Temer; stratégia foi definida durante o final de semana e deverá começar a ser colocada em prática já nesta terça-feira (26), quando o procurador Ângelo Goulart Villela deverá falar na CPI da JBS; O objetivo é destacar indícios de que Janot teria direcionado a investigação para determinados acusados, Michel Temer entre eles

Topa de choque governista irá utilizar a CPI da JBS como uma linha de defesa complementar para atacar a segunda denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República (PGR), por obstrução da Justiça e organização criminosa, contra Michel Temer; stratégia foi definida durante o final de semana e deverá começar a ser colocada em prática já nesta terça-feira (26), quando o procurador Ângelo Goulart Villela deverá falar na CPI da JBS; O objetivo é destacar indícios de que Janot teria direcionado a investigação para determinados acusados, Michel Temer entre eles
Topa de choque governista irá utilizar a CPI da JBS como uma linha de defesa complementar para atacar a segunda denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República (PGR), por obstrução da Justiça e organização criminosa, contra Michel Temer; stratégia foi definida durante o final de semana e deverá começar a ser colocada em prática já nesta terça-feira (26), quando o procurador Ângelo Goulart Villela deverá falar na CPI da JBS; O objetivo é destacar indícios de que Janot teria direcionado a investigação para determinados acusados, Michel Temer entre eles (Foto: Paulo Emílio)

247 - A tropa de choque governista irá utilizar a CPI da JBS como uma linha de defesa complementar para atacar a segunda denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República (PGR), por obstrução da Justiça e organização criminosa, contra Michel Temer. A estratégia foi definida durante o final de semana e deverá começar a ser colocada em prática já nesta terça-feira (26), quando o procurador Ângelo Goulart Villela deverá falar na CPI da JBS.

A estratégia envolve o direcionamento dos questionamentos que serão feitos pelos parlamentares para que o procurador detalhe os meios utilizados pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot para fechar a delação premiada de executivos da JBS, especialmente o do empresário Joesley Batista, que gravou Temer avalizando a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no âmbito da Lava Jato.

O objetivo é destacar indícios de que Janot pressionou os delatores a prestar informações sobre alvos específicos a PGR pretendia investigar, direcionando a investigação para determinados acusados, Michel Temer entre eles.

O procurador Villela chegou a ser preso em meio ao escândalo decorrente da delação da JBS sob a acusação de ter recebido suborno para repassar informações sigilosas sobre o caso. Desde então, Villela está afastado do MPF.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247