Temer prometeu a ruralistas estrada que atinge o Parque do Xingu

Além de gastar R$ 13,4 bilhões em recursos públicos, com favores aos deputados, para escapar da denúncia de corrupção passiva, Michel Temer também prometeu à bancada ruralista liberar recursos para uma estrada sem licenciamento ambiental, que atinge o Parque do Xingu; "O Ibama detectou, ao longo do traçado, sítios arqueológicos, grutas com pinturas e inscrições rupestres e matas consideradas vitais para cabeceiras de rios que cruzam o Parque Indígena do Xingu, cujo extremo sul fica a apenas 10 quilômetros do traçado da rodovia", aponta reportagem do jornalista Rubens Valente; a estrada também beneficia uma fazenda de soja do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que está sendo acusado de estruturar esquemas de corrupção no Mato Grosso

Parque do Xingu
Parque do Xingu (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Além de gastar R$ 13,4 bilhões em recursos públicos, com favores aos deputados, para escapar da denúncia de corrupção passiva, Michel Temer também prometeu à bancada ruralista liberar recursos para uma estrada sem licenciamento ambiental, que atinge o Parque do Xingu.

"A estrada de 194 km, a BR-242, ainda não tem licença aprovada pelo Ibama, órgão federal responsável pela autorização. O Ibama detectou, ao longo do traçado, sítios arqueológicos, grutas com pinturas e inscrições rupestres e matas consideradas vitais para cabeceiras de rios que cruzam o Parque Indígena do Xingu, cujo extremo sul fica a apenas 10 quilômetros do traçado da rodovia", aponta reportagem de Rubens Valente, publicada na Folha de S. Paulo.

Os indígenas do Xingu entregaram às autoridades uma carta, em nome de 16 etnias com 8.000 índios, que repudia a obra porque deverá trazer impactos ambientais e sociais com desmatamentos, novos núcleos populacionais e aumento do uso de agrotóxicos. Eles pedem que seja aproveitada uma estrada que já existe e que passa um pouco mais longe do Xingu, em um desvio de cerca de 100 km, ligando Gaúcha do Norte a Canarana (MT). Até a semana passada, tudo caminhava para uma saída que poderia contentar Ibama, indígenas e fazendeiros, pois o traçado alternativo passou a receber apoio dos próprios produtores rurais. O grupo pró-rodovia chegou a distribuir camisetas e banners com o novo traçado. Contudo, de repente, os desenhos foram alterados para cobrir o trecho até Canarana", aponta a reportagem.

A estrada beneficia uma fazenda de soja do ministro Blairo Maggi, que está sendo denunciado por montar esquemas de corrupção no Mato Grosso, e a mudança foi articulada pelo deputado tucano Nilson Leitão (PSDB-MT).


 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247