"Tudo farei para garantir liberdade", diz Bolsonaro em nova ameaça ao citar ministro da Defesa

Nova ameaça fo feita em discurso na cerimônia de entrega das Medalhas da Ordem do Mérito Médico e Mérito Oswaldo Cruz, no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

Por Ricardo Brito (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro citou nesta quinta-feira o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, ao comentar que fará de tudo para garantir a liberdade dos brasileiros, em meio à escalada da crise com o Poder Judiciário.

"Quando assumi a Presidência, entreguei na mão de Deus a minha vida. Tudo farei, prezado Braga Netto, para garantir, com todo respeito aos médicos, um bem mais sagrado que a própria vida, que é a nossa liberdade", disse.

Em discurso na cerimônia de entrega das Medalhas da Ordem do Mérito Médico e Mérito Oswaldo Cruz, no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou que há "interesses externos e internos" fazem com que além de seus deveres diários tenha que pensar em pessoas que desejam o que chamou de cadeira do poder por ambição e interesse de outras nações.

PUBLICIDADE

Nos últimos dias, a tensão entre o presidente e a cúpula do Judiciário aumentou, em meio a questionamentos, infundados, do chefe do Executivo sobre a lisura das urnas eletrônicas e até ameaças de que poderia não aceitar o resultado do pleito no próximo ano.

Mesmo não estando dentro das atribuições do Ministério da Defesa, Braga Netto --citado pelo presidente no discurso-- é um dos que se mostrou publicamente favorável à discussão sobre a eventual adoção do voto impresso para urnas eletrônicas.

PUBLICIDADE

Mais cedo, em entrevista a uma rádio do Rio de Janeiro, o presidente reclamou do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes ter determinado investigação contra ele no inquérito das fake news por conta dos ataques ao sistema de votação brasileiro, e disse que a hora do ministro do STF vai chegar.

"E a hora dele vai chegar porque está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo. Não pretendo sair das quatro linhas para questionar essas autoridades, mas acredito que o momento está chegando", disse Bolsonaro.

PUBLICIDADE

Na última quinta-feira, em sua live semanal, Bolsonaro mostrou vídeos já desmentidos anteriormente como supostos indícios de irregularidades nas eleições, depois ter prometido várias vezes que apresentaria provas de fraudes.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email