Zanin acusa Lava Jato de criar factoide contra Lula

Em declaração ao 247, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, definiu a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães como "mais uma violação" e "mais um procedimento arbitrário" no âmbito da Lava Jato; obrigá-lo a revelar sua fonte "é altamente reprovável, aliás, vedado pela própria Constituição Federal", destacou; questionado se a defesa foi avisada antecipadamente sobre a condução coercitiva de Lula, ocorrida em março do ano passado, ele respondeu: "De forma alguma, isso é um factoide que está sendo colocado"; assista

Em declaração ao 247, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, definiu a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães como "mais uma violação" e "mais um procedimento arbitrário" no âmbito da Lava Jato; obrigá-lo a revelar sua fonte "é altamente reprovável, aliás, vedado pela própria Constituição Federal", destacou; questionado se a defesa foi avisada antecipadamente sobre a condução coercitiva de Lula, ocorrida em março do ano passado, ele respondeu: "De forma alguma, isso é um factoide que está sendo colocado"; assista
Em declaração ao 247, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, definiu a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães como "mais uma violação" e "mais um procedimento arbitrário" no âmbito da Lava Jato; obrigá-lo a revelar sua fonte "é altamente reprovável, aliás, vedado pela própria Constituição Federal", destacou; questionado se a defesa foi avisada antecipadamente sobre a condução coercitiva de Lula, ocorrida em março do ano passado, ele respondeu: "De forma alguma, isso é um factoide que está sendo colocado"; assista (Foto: Ana Pupulin)

Por Gisele Federicce, 247 – O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, negou ter sido avisado antecipadamente sobre o mandado de condução coercitiva que seria deflagrado com o ex-presidente em março do ano passado. "De forma alguma, isso é um factoide", disse ao 247 nesta sexta-feira 24.

O blogueiro Eduardo Guimarães foi alvo de uma condução coercitiva nessa semana, com mandado autorizado pelo juiz Sergio Moro, para que revelasse a fonte que lhe informou sobre a ação contra Lula. Guimarães adiantou a informação em seu blog e foi acusado de avisar o alvo da Polícia Federal antecipadamente.

"De forma alguma. De forma alguma, isso é um factoide que está sendo colocado. É mais uma conduta que mostra que a operação cria factoides apenas para buscar deturpar e macular a imagem do ex-presidente Lula e buscar também um julgamento midiático fora do processo, incompatível com a realidade dos fatos", declarou Martins.

Ele classificou a ação da PF contra o blogueiro como "mais uma violação" da Lava Jato. "Houve ali mais uma violação na medida em que ele foi indevidamente retirado da sua condição de jornalista e foi obrigado a revelar a sua fonte, algo que é altamente reprovável, aliás, vedado pela própria Constituição Federal. Então foi mais um procedimento arbitrário, a meu ver, ocorrido dentro da Operação Lava Jato", disse.

"Com relação ao ex-presidente Lula, ele não tem qualquer envolvimento nesses fatos. Pode ser que haja alguma intenção de criar algum outro factoide, mas a realidade é que o ex-presidente não tem nenhuma relação com os fatos que foram apresentados na imprensa", ressaltou. Assista ao vídeo acima com suas declarações.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247