Zanin aponta contradições no depoimento de Palocci

O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, divulgou nesta terça-feira, 12, um vídeo em que disseca o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci ao juiz Sérgio Moro; Palocci falou de supostas ilegalidades cometidas na Petrobras durante o governo Lula; "No entanto, quando perguntado pelo juiz Sérgio Moro como ele teria conhecido disso, já que ele [Palocci] diz que não tinha qualquer atuação na Petrobras, ele claramente se atrapalha", diz; sobre a expressão "pacto de sangue", Zanin disse que o termo foi previamente ensaiado por Palocci; "Ele trouxe para o depoimento anotações. E nessas anotações havia já a expressão 'Pacto de Sangue'. Algo, portanto, combinado para gerar uma repercussão em seu depoimento"

O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, divulgou nesta terça-feira, 12, um vídeo em que disseca o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci ao juiz Sérgio Moro; Palocci falou de supostas ilegalidades cometidas na Petrobras durante o governo Lula; "No entanto, quando perguntado pelo juiz Sérgio Moro como ele teria conhecido disso, já que ele [Palocci] diz que não tinha qualquer atuação na Petrobras, ele claramente se atrapalha", diz; sobre a expressão "pacto de sangue", Zanin disse que o termo foi previamente ensaiado por Palocci; "Ele trouxe para o depoimento anotações. E nessas anotações havia já a expressão 'Pacto de Sangue'. Algo, portanto, combinado para gerar uma repercussão em seu depoimento"
O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, divulgou nesta terça-feira, 12, um vídeo em que disseca o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci ao juiz Sérgio Moro; Palocci falou de supostas ilegalidades cometidas na Petrobras durante o governo Lula; "No entanto, quando perguntado pelo juiz Sérgio Moro como ele teria conhecido disso, já que ele [Palocci] diz que não tinha qualquer atuação na Petrobras, ele claramente se atrapalha", diz; sobre a expressão "pacto de sangue", Zanin disse que o termo foi previamente ensaiado por Palocci; "Ele trouxe para o depoimento anotações. E nessas anotações havia já a expressão 'Pacto de Sangue'. Algo, portanto, combinado para gerar uma repercussão em seu depoimento" (Foto: Aquiles Lins)

247 - O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, divulgou nesta terça-feira, 12, um vídeo em que disseca o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci ao juiz Sérgio Moro, em que Palocci incriminou Lula, afirmando que ele teria tido um "pacto de sangue" com a Odebrecht. 

Zanin explica que o depoimento de Palocci foi dado na condição de réu, no qual ele poderia ter utilizado o direito de ficar calado. Zanin lembra que, durante o depoimento, questionou ao Ministério Público se havia algum acordo de delação premiada de Palocci. "O procurador presente reconheceu a existência de tratativas, e mais, disse que Palocci não havia apresentado qualquer prova a respeito de suas afirmações", diz Zanin no vídeo. 

Em outro trecho do depoimento do ex-ministro, Zanin diz que quando perguntado a respeito da versão de Marcelo Odebrecht sobre a suposta planilha em que ele é identificado como "Italiano", ele apresenta uma versão diferente da de Marcelo Odebrecht. "Mostrando já a primeira contradição entre o depoimento de Palocci e Marcelo Odebrecht", afirma o advogado de Lula. 

Outra contradição de Palocci apontada por Cristiano Zanin diz respeito a supostas ilegalidades cometidas na Petrobras durante o governo Lula. "No entanto, quando perguntado pelo juiz Sérgio Moro como ele teria conhecido disso, já que ele [Palocci] diz que não tinha qualquer atuação na Petrobras, ele claramente se atrapalha", diz Zanin.

Sobre a expressão "pacto de sangue", Zanin disse que o termo foi previamente ensaiado por Palocci para ganhar repercussão. "Ele trouxe para o depoimento anotações. E nessas anotações havia já a expressão 'Pacto de Sangue'. Algo, portanto, combinado para gerar uma repercussão em seu depoimento", diz Zanin.

"Como vimos, o depoimento prestado pelo ex-ministro Antonio Palocci ao juiz Sergio Moro é contraditório com o depoimento que ele havia prestado em maio deste ano ao mesmo juiz, e também contraditório com depoimentos prestados por testemunhas e outros acusados", afirma Cristiano Zanin. 

Assista ao vídeo na íntegra acima. 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247