Alberto Fernández estende quarentena na Argentina: “melhor ter mais 10% de pobres do que 100 mil mortos”

Presidente argentino defende que dilema entre economia e saúde é falso. "Da morte não se volta, mas da economia, sim", disse

Alberto Fernández
Alberto Fernández (Foto: Reuters/Agustin Marcarian)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Em entrevista à Net TV, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, criticou aqueles que dizem existir um dilema entre “economia e saúde” quando o assunto é combate ao coronavírus. Para ele, é melhor ter mais 10% de pessoas pobres no país do que 100 mil mortes. Segundo o mandatário, o primeiro é reversível; o segundo, não.

Fernández anunciou neste sábado (11) a extensão da quarentena obrigatória no país até 26 de abril. O país implementou uma das medidas mais rigorosas adotadas no mundo para conter a disseminação do coronavírus, com a proibição total de cidadãos de saírem às ruas – com exceção de idas aos supermercados, farmácias, hospitais e postos de gasolina.

Leia mais na Fórum.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247