Analistas dizem que ataques contra a China podem prejudicar o envio de máscaras e testes ao Brasil

"Como os chineses não têm produtos para enviar para todo mundo, obviamente escolherão parceiros prioritários, com quem não tenham desavenças", avalia Stephan Mothe, analista de mercado

Bandeira daChina e Abraham Weintraub
Bandeira daChina e Abraham Weintraub (Foto: Reuters | Alessandro Dantas)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Analistas entrevistados pela BBC Brasil avaliam que as repetidas críticas de autoridades brasileiras à China por conta da pandemia do novo coronavírus podem fazer com que o país asiático restrinja o envio ao Brasil de produtos chineses usados no combate à Covid-19.

Um dos especialista ouvidos pela reportagem, Stephan Mothe, analista de mercado da consultoria Euromonitor com mestrado em Desenvolvimento Internacional pela Universidade Tsinghua, na China, diz que "a dimensão e importância do Brasil o tornariam uma vitrine natural para a ajuda internacional chinesa" contra a pandemia.

Ele ressalta, no entanto, que os embates recentes farão com que o Brasil seja preterido por autoridades chinesas. "Como os chineses não têm produtos para enviar para todo mundo, obviamente escolherão parceiros prioritários, com quem não tenham desavenças".

A China é a maior fabricantes global desses produtos e tem doado ou exportado os materiais para vários países. Para os analistas, uma eventual retaliação dos chineses se limitaria a oferta no Brasil de itens já escassos para o enfrentamento da pandemia, como máscaras cirúrgicas, respiradores hospitalares e kits de teste rápido.

Neste domingo (5), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicou no Twitter uma mensagem insinuando que a pandemia servia aos desejos da China de "dominar o mundo". em seguida dfez ataques xenófobos. 

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, afirmou que a fala do ministro era "racista" e disse aguardar "uma declaração oficial do lado brasileiro sobre as palavras feitas pelo ministro da Educação".

Antes, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro, também fez ataques contra o país asiático.

Confira a reportagem completa no BBC Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email